Início / Banco de Dados / Função de um DBMS: Administrar metadados

Função de um DBMS: Administrar metadados



Metadados são dados acerca de dados. Por exemplo, o fato de os números de faturas de uma empresa serem formados por seis algarismo, com o primeiro algarismo sendo 1 ou 3, é metadado. Metadados sobre códigos postais podem indicar que estes códigos compreendem oito algarismo, que os três últimos são opcionais, que os zeros iniciais no código sempre devem ser exibidos, e que, quando oito algarismos são exibidos, um traço deve ser mostrado entre o quinto e o sexto algarismo. Também, os metadados podem indicar que esses códigos postais, num relatório, devem ser intitulados “CEP” e centralizados, mas que códigos postais numa tela de entrada de dados devem ser intitulados “Código de Endereçamento Postal” e apresentados justificados à direita.

Os metadados também têm um propósito de gestão. Eles fornecem um contexto para entender como os dados foram coletados, o que eles querem dizer e como são usados. Por exemplo, um fabricante pode ter uma entrada de banco de dados para vendas trimestrais de um determinado produto. Um administrador usando tais dados pode precisar saber, por exemplo, se as vendas representam unidades ou dólares, e, se em dólares, se as vendas estrangeiras são convertidas no momento da venda ou no fim do trimestre. O administrador pode também querer saber se as devoluções são subtraídas das vendas ou mantidas com uma entrada em separado. Se subtraídas das vendas, se o foram no trimestre em que a devolução foi feita  ou no trimestre em que a venda foi feita.

Os metadados também incluem as visões lógicas de dados chamados esquema e subesquema. Um esquema representa uma visão integrada, de abrangência organizacional, de como os dados relacionam-se entre si. Por exemplo, um esquema pode indicar que os clientes têm endereços de remessa e de faturamento e que são cobrados com faturas que têm números de fatura, taxa de desconto e linhas de fatura com números de item e preços estendidos.

Os administradores podem focalizar os empregados nos elementos de dados que são mais relevantes para seu trabalho, podem ocultar dados confidenciais, ou podem apresentar relacionamentos não usuais entre os dados em visões chamadas subesquemas. Por exemplo, eles podem criar visões que eliminam o código confidencial de taxa de desconto para empregados que não deveriam vê-lo. Os trabalhadores do setor de despacho não necessitam ver um endereço de faturamento, só o endereço de despacho dos clientes. Os trabalhadores do depósito podem ver as linhas de fatura como uma lista de separação, com os códigos de prateleira em vez de códigos de identificação de item.

O dicionário de dados refere-se à parte do banco de dados que contém seus metadados e atua como uma ferramenta CASE para automatizar a programação.

Porque os metadados são importantes? Os metadados permitem a um programa saber o bastante sobre um item de dados que acessa, por exemplo, um número de fatura ou código posta, armazená-lo e exibi-lo adequadamente. Os metadados permitem a um DBMS verificar erros de entrada de dados. Os administradores de dados podem solicitar relatórios de metadados para identificar mudanças na estrutura do banco de dados ou comparar as necessidades do usuário contra os dados existentes. Podem também consultar o dicionário de dados para determinar a data da criação ou atualização de um determinado item de dados, localizar o seu sistema de origem e quais ferramentas o acessaram. Se um administrador quiser mudar um elemento de dados ou acessar um elemento  de dados, ele  pode ver quem controla o acesso ou aprova mudanças neste dado.

Para acessar as outras funções de um DBMS, clique aqui.

Comentários

comments

Leia também

drop database

Qual a linha de comando para excluir um banco de dados no MySQL?

Para excluir um banco de dados no MySQL, digite a seguinte linha de comando abaixo: DROP ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *